Lentes de Contato

No decorrer da vida, a maioria das pessoas precisa usar óculos. Algumas se adaptam a e não pensam em outra solução para enxergar melhor. Já outras consideram os óculos um estorvo e procuram um modo de livrar-se deles através de lentes de contato.

No entanto, sempre é bom lembrar que, para serem usadas, as lentes de contato exigem cuidados especiais e a indicação precisa de um oftalmologista.

Quais os tipos de lente de contato?

Atualmente, existem lentes de contato rígidas e gelatinosas. As rígidas são feitas de poliometilmetacrilato, mas existem também as fluorcarbonadas e as siliconadas. Estas, por serem menos rígidas, permitem maior permeabilidade ao oxigênio e são indicadas para corrigir defeitos visuais específicos.

Cada lente tem uma indicação precisa. Por exemplo, por ser muito flexível, a lente gelatinosa não corrige graus altos de astigmatismo nem é o tipo ideal para pacientes com Ceratocone. Nesse caso, a lente rígida é a mais indicada. Para casos de astigmatismo irregular, a lente rígida também é a que oferece melhor resultado visual.

Mesmo com o advento das lentes gelatinosas, as lentes rígidas continuam tendo sua aplicabilidade, porque são consideradas muito seguras e geram menos complicações que as gelatinosas.

Em geral, as lentes gelatinosas podem ser usadas para casos de astigmatismo até no máximo um grau, mas essa tolerância pode variar de paciente para paciente.

Quando são indicadas lentes de contato?

Existem situações em que as lentes de contato são a melhor indicação, quando comparada ao uso dos óculos. É o caso de quem tem grau muito alto em apenas um dos olhos, ou quem fez cirurgia de catarata em um dos olhos e não recebeu o implante do cristalino.

Se receitamos óculos com diferença de grau muito grande em cada lente, a pessoa jamais conseguirá juntar as duas imagens no cérebro e as lentes de contato representarão apenas uma das soluções para o problema. A outra seria o implante do cristalino, se houver possibilidade de fazê-lo.

Quando as lentes de contato não são indicadas?

Existem contraindicações relativas e absolutas relacionadas às lentes de contato. Lentes de contato não podem ser usadas por pessoas que tenham olhos secos, apresentem algum tipo de alergia no olho ou alterações nas pálpebras e na córnea. Não devem ser usadas, também, em ambientes muito poluídos, nem por pessoas que exerçam certas atividades.

Como fazer a limpeza das lentes de contato?

Existem soluções indicadas para limpar cada tipo de lente, onde elas devem ficar imersas durante toda a noite. Para as lentes descartáveis, que serão trocadas em quinze ou trinta dias, isso basta. Já as que vão ser usadas por um ano requerem cuidados especiais. Além de remover resíduos (cosméticos, secreções, etc.) que aderem às lentes, é preciso fazer a desproteinização, ou seja, retirar os depósitos de proteínas a cada sete ou quinze dias, conforme o tipo de lente.

Outra medida importante é limpar o estojo em que são guardadas e que precisa ser trocado a cada seis meses. Estudos apontam que complicações nos olhos, como úlceras de córnea ou infecções graves, foram causadas por micro-organismo presente no estojo em que era colocada a lente.

O Luz Hospital de Olhos e Laser conta com médicos especialistas em adaptação e acompanhamento do uso de lentes de contato, além de estrutura completa para realização de exames e cirurgias oftalmológicas.

Para agendar uma consulta com um de nossos oftalmologistas, é só entrar em contato através do nosso telefone ou e-mail.

Agende sua consulta! (62) 99616-1330