Estrabismo

O que é Estrabismo?

Estrabismo é um distúrbio que afeta o paralelismo entre os dois olhos, que apontam para direções diferentes. Ele pode ser classificado em convergente (esotropia), quando um ou ambos os olhos se movem para dentro, na direção do nariz; em divergente (exotropia), quando um ou os dois olhos se deslocam para fora e em vertical (hipertropia), quando o deslocamento ocorre para cima ou para baixo.

Esses desvios oculares podem ser constantes e ocorrer sempre no mesmo olho (monoculares) ou se manifestar tanto em um olho como no outro (alternantes). Podem, ainda, surgir só de vez em quando ou quando a perda do alinhamento só fica visível sob certas condições, como nas fotografias, por exemplo.

O estrabismo pode surgir nos primeiros meses de vida, nas crianças maiores e nos adultos por diferentes razões. Até os três meses de idade, a falta de controle do movimento dos olhos não caracteriza a alteração.

O que causa o Estrabismo? 

O movimento dos olhos é controlado por músculos, que precisam agir em perfeito equilíbrio para que os olhos permaneçam alinhados. Porém, essa sincronia pode ser comprometida pelos seguintes fatores:

– Dificuldade motora para coordenar o movimento dos dois olhos;

– Grau elevado de hipermetropia, que obriga forçar a aproximação dos olhos para compensar a dificuldade de visão;

– Baixa visão em um dos olhos;

– Doenças neurológicas (AVC, paralisia cerebral, traumas), genéticas (síndrome de Down), oculares (catarata congênita), infecciosas (meningite, encefalite), da tireoidediabetes e hereditariedade. 

Quais os sintomas do Estrabismo? 

Os sinais do estrabismo variam de acordo com a idade em que a alteração se manifesta.

No entanto, a diplopia é uma queixa sempre presente nos casos de estrabismo, que se manifestam mais tarde nas crianças maiores e nos adultos. Outros sintomas são a dor de cabeça e o torcicolo, uma inclinação da cabeça que a pessoa estrábica faz para poder enxergar melhor.

 Como diagnosticar o Estrabismo?

O teste do reflexo para avaliar se o foco de luz está centralizado nas duas pupilas é fundamental para o diagnóstico do estrabismo. Outros exames oftalmológicos, como os de acuidade visual, de fundo de olho, de oclusão e movimento ocular também são úteis para confirmar o diagnóstico, avaliando o tamanho do desvio.

Como tratar o Estrabismo? 

O tratamento do estrabismo começa pelas medidas corretivas das causas que provocaram o distúrbio, que incluem aplicação de colírios, uso de óculos, exercícios ortóticos para o fortalecimento dos músculos, tamponamento do olho com visão normal para estimular o outro com deficiência, especialmente nos casos de ampliopia, conhecidos popularmente como olho preguiçoso.

A cirurgia só é recomendada quando o desvio se mantém depois de corrigido o distúrbio que comprometia a visão. O tamanho do desvio é que determina se os músculos de apenas um ou dos dois olhos devem ser operados.

Em alguns casos selecionados, a aplicação de toxina botulínica representa uma alternativa para a correção do desvio.

O Luz Hospital de Olhos e Laser possui toda estrutura e profissionais especializados para diagnóstico e tratamento de Estrabismo. Consulte um de nossos oftalmologistas! 

Fonte: www.drauziovarella.uol.com.br

Agende sua consulta! (62) 99616-1330